quarta-feira, 22 de junho de 2011

Meu primeiro mochilão: Peru

Esses dias estava conversando sobre a Juanita... me deu uma vontade de escrever...
Aí vai!

É o seguinte - Eu estive no Peru em 2006, portanto não vou me lembrar de todos os valores que a gente pagou, mas posso falar do nosso roteiro, das impressões e da logística de transporte.
Na época eu morava em Manaus e o Cleytinho estava em Floripa, então nos encontramos em Lima, cada vindo de seus respectivos lugares. A passagem de Manaus Lima, Lima-Manaus ficou em  ~R$1700,00 pela Copa Airlines, muito boa por sinal. De Floripa eu não sei exatamente, mas lembro que tinha ficado mais barato que a minha.
Começamos a viagem em Lima e como éramos marinheiros de primeira viagem cometemos muitas gafes, em relação a equipamentos, preparação física, reservas. Nos preocupamos em fazer a reserva apenas de Machu Pichu e esquecemos do resto, e isso nos causou várioooss perrengues... hehehehehehe

Nazca
De Lima, fomos direto para Nazca, ~7 horas de viagem, fomos na "madruga" para economizar hospedagem, e sugiro não sentarem na primeira poltrona, da muito medo, os motoristas lá são meio sem noção. Mas já que não tem outro jeito, o melhor é não ver as barberagens.

O maior atrativo em Nazca são as famosas linhas de Nazca, descoberta por uma Alemã (Maria Reiche) que viveu lá por muitos anos. Tem alguns pontos que é possível ir de carro e subir num mirante,  mas o que mais vale a pena é o sobrevoo. Não me lembro o preço exato, mas era por volta de 60 USD, vai num avião teco teco que fica virando 180º graus o tempo todo (para visualizar melhor as linhas), dá um certo enjôo mas vale muito a pena, pois ele passa por lugares que não é possível ir caminhando. As linhas são um tanto interessante enormes e formam desenhos curiosos e trata-se de uma época pré-inca.

$$: nós economizamos bem lá, achamos uma brasileira que morava lá e fomos nos lugares que ela indicava (não turístico).

Cuzco
De Nazca fomos para Arequipa e já fomos direto para Cuzco em uma tacada só. Entre Arequipa e Cuzco são 8hs de viagem.
Fechamos um hostel (albergue) e o passeio para Machu Pichu pela Andex Adventure. (andex_adventure@hotmail.com), mas em Cuzco mesmo eu não me lembro de muita coisa. Mas eu lembro que fechamos um taxi por um valor fixo e ele nos levou em todos os lugares que a gente escolheu, mas ainda faltou conhecer muitos lugares. Todos são ruínas de templos e vilas incas.
Na cidade tem uma rua com muro de pedras onde um lado é a parte dos Incas, e do outro lado é a parte dos Espanhóis e o pessoal de lá gosta de contar piadinhas sobre a incompetência dos espanhóis.. eheheheheh...
Lembro que algo que pegou muito, foi a altitude, vale muito a pena perder um dia da viagem descansando sem grandes esforços para se aclimatar.
$$: Cuzco não é uma cidade barata.

Trilhas: rumo a Machu Pichu
Na época levava em média 3 meses a reserva da trilha Inca e como viajamos de última hora optamos pela trilha Salkantay uma das 5 trilhas alternativas rumo a Machu Pichu.

Trilha Inca: Apesar de não ter feito essa (um dia volto pra fazer essa trilha),  é uma trilha que sai de Cuzco e chega direto no parque de Machu Pichu no último dia, parece ser mais interessante pois tem ruínas incas por todo trajeto e sem contar que a chegada é em Machu Pichu mesmo, mas já ouvi algumas pessoas falarem que você fica muito cansado e acaba não aproveitando muito o dia em Machu Pichu. Mas mesmo assim quero ir!

Trilha Salkantay: Tem uma camiseta que dizia “I survided to the Salkantay trail”, acho que esssa frase expressa bem o sentimento de quem faz essa trilha. Ooooo trilha dificil da p... mas é o seguinte, são 5 dias caminhando pelos Andes, sendo que 3 deles obrigatóriamente caminhando mesmo. No ponto mais alto chega -se a uma altitude de 5800mts, isso tudo a pé. O Soroche (mal da altitude)  pega pesado, lembro que em determinado momento da subida a gente se jogou no chão sem forças pra continuar, (esse papo de que efeitos da altitude é frescura é pra quem nunca esteve lá) um guia de outro grupo que nos ajudou colocando algodão molhado com alcool etilico próximo dos olhos e do nariz, pra gente voltar a ter cor... sério mesmo, nunca mais embarco numa dessas sem o devido preparo físico e sem me aclimatar adequadamente. Porem no pico mais alto do morro é muito massa!! É onde vc fica de frente para a montanha Salkantay, que é uma montanha inteira de gelo, a caminhada toda é feita na Monkantay, a montanha irmã da Salkantay. Nós tivemos a sorte de não estar tão nublado e conseguirmos enxergar a Salkantay, que é fabulosa, mas conheci algumas pessoas que não conseguiram ver; Tem que se pensar bem se quiser mesmo fazer essa trilha porque não tem nada demais nas paisagens, sem contar os abismos, a gte passa por uma trilhinha que só cabe uma pessoa (da mó vertigem). Nos 2 últimos dias tem transportes alternativos que inclui: tirolesa improvisada (para atravessar o rio) , ir na caçamba do caminhão (tipo pau de arara) e trem. Nós pegamos todas essas coisas alternativas, desde que não precisasse mais andar. eheheheh...
No último dia da trilha a gente chega numa cidadesinha aos pés de Machu Pichu que chama Aguas Calientes, de onde é possível pegar um micro-onibus para ir subir até Machu Pichu no dia seguinte.

$$: o pacote com 5 dias de caminhada, hospedagem em Aguas Calientes, barracas e equipamentos inclusos além de todas as refeições e a passagem de trem de volta para Cuzco, foi ~350 USD na época e como não tem mais onde gastar fica por isso mesmo..rss..

Machu Pichu!!
Quem chega lá por Aguas Calientes e quer subir a pé pra dizer que foi a pé pra Machu Pichu, é perda de tempo. É uma subida íngrime e o visual legal mesmo vc vê só lá em cima, portanto eu sugiro pegar esse micro-onibus que sai de toda hora (acho que de 30 em 30 minutos) custava 12 USD ida e volta e vai até a entrada do parque. Nós optamos por sair antes do sol nascer para ver o nascer do sol lá de Machu Pichu.. experiência única, além do que,  com o passar das horas vai ficando cheio de gente e vc nem consegue andar direito. Divagando um pouco sobre estar em Machu Pichu,  pra mim foi mágico, era um lugar que eu sempre quis ir, mas as circustâncias daquele momento não eram tão favoráveis, eu diria que valeu apenas por realizar um desejo antigo, o lugar é mágico a energia lá é muito positiva, dizem que lá era uma cidade sagrada onde as pessoas muito puras viviam, talvez seja isso que torne um lugar muito especial mas tenho um desejo enorme no meu coração de retornar lá em outro momento da minha vida e com a pessoa certa. ;-)
Uma dica importante é que na saída do parque tem um guichesinho que quase ninguem conhece, onde eles carimbam seu passaporte com o carimbo de Machu Pichu, um souvenir interessante e gratuito!!
Ah! Para quem não sabe vc pode chegar até Machu Pichu pelas trilhas ou de trem de Cuzco até Aguas Calientes. (~4 horas de trem)

$$:  Em Machu Pichu o gasto é apenas a entrada do parque + o microonibus.

Pune
Fomos de Cuzco pra Pune (não me lembro qtas horas levou), lá é o extremo sul do Peru e a cidadesinha que fica na beira do Titicaca do lado peruano. Fechamos um passeio pelo para conhecer apenas uma ilha , pois já era final da tarde. Fomos até uma ilha chamada Urus, é uma ilha milenar feita de palha, você percebe o biotipo das pessoas com pernas curtas e grossas de tanto andar naquele tipo de solo. Os mais velhos, inclusive de meia idade não falavam espanhol apenas a língua Inka, as crianças negociavam com a gente em espanhol para comprar suveniers. O  mais interessante é que no dia que nós fomos estava acontecendo uma festa de casamento (de verdade) e nosso grupo foi convidado a participar da festa. Aprendemos várias coisas da cultura deles como por exemplo a cerveja é bebida em um copo apenas (como chimarrão), cada pessoa enche seu copo, bebe até o fim e depois passa a garrafa + o copo para o próximo da roda;  Outra coisa interessante é que pipoca doce é o carro-chefe dos comes da festa, tem espalhado pela mesa do bolo, sacos enormes para cada um encher um potinho e comer, é bem tradicional lá. Foi muito legal participar de uma festa casamento na ilha de Urus. Minha idéia era passar a noite no Titicaca, a princípio na ilha Tequile, que tem mais infra, mas como era tarde nossa única opção era passar a noite na ilha de Urus mas não rolou... Depois de 3 anos eu voltei no Titicaca pelo lado da Bolívia e aí sim consegui passar a noite no Titicaca, por ele ser um lado, aliás o maior lago na altitude (cerca de 4mil mts) da impressão de estar dentro do céu durante a noite, tirando o frio foi muito legal.
Ah! Para quem quiser dar uma esticadinha para Bolívia você pode ir de ônibus ou de barco pelo Titicaca; Do lado da Bolivia tem Copacabana e outras ilhasinhas, muito massa! Aliás foi por causa desse lugar na Bolivia que a nossa copacabana no Rio recebeu esse nome.

$$: Não me lembro exatamente o custo do passeio e de alimentação, mas não foi caro.

Arequipa
De Pune nós fomos para Arequipa (dessa vez não mais de passagem) foram 6 horas de viagem.
É uma cidade linda, achei muito mais legal do que Cuzco e tem muita coisa pra fazer. Começando pelos  vulcões, é uma cidade rodeada deles, mas o mais famoso que você enxerga da cidade toda é o: Chachani com o pico coberto de neve, muitooo lindo. Fomos almoçar num mesanino na cidade com vista pra ele. Na cidade também tem um restaurante Inca, vc pode ir até a cozinha e ver o preparo dos alimentos, tudo é feito a moda antiga inclusive para comer (com as mãos) muito legal! Pena eu não me lembrar o nome, se alguém que estiver lendo esse post e souber coloca nos comentários. Mas ele fica no mezanino na plaza del armas.
A coisa mais fascinante e altamente recomendável é o museu da Juanita! Eu li muito sobre ela antes de ir, trata-se de uma mumiasinha que foi encontrada em meados de 95 no Chachani e hoje fica exposta no “Museo Santuarios Andinos” com boa parte dele dedicado a ela. É muito organizado antes você assiste um filminho com a restituição de como ela foi sacrificada e mostrando o ritual deles nesse tipo de situação, logo começa a visitação passando por todos os acessórios dela e por último você chega na sala onde está a Juanita. Nossa... meu coração desparou quando eu a vi, aquela expressão de dor naque carinha de criança (ela foi sacrifica aos 12 anos)  e pensar que isso faz mais de 500  anos, ela foi encontrada intacta devido ao gelo do vulcão. Uma das tradições Incas era sacrificar crianças purificadas para mumificação eles acreditavam que a múmia tinha poderes sobrenaturais, no caso da Juanita ela era uma das crianças “Santas” que teve o “previlégio” de se tornar uma espécie de oferenda para o deus inca Apu Ampato. Quem for passar por Arequipa vale muito a pena conferir!!!
Fora isso, em Arequipa tem diversos passeios de caminhadas e escalada nos vulcões e alguns outros de vários dias, mas a gente estava bem sussa de fazer caminhadas nessa altura da viagem e optamos por ficar nos arredores da cidade e dormir em hotel mesmo.. rsss..

$$: Não é tão caro quanto Cuzco, mas não me lembro mais a média de gastos...

Lima
Sobre Lima não tem muito o que falar, lembro que era maior terrorismo porque lá é bem perigoso e tals, inclusive tomar cuidado até com o taxi que for pegar por isso nós optamos ficar no bairro Miraflores que é melhor bairro de Lima e bem tranquilo, nessa altura da viagem a gente já estava bem cansado devido a falta de planejamento adequado e portanto optamos por ficar hospedados em hotel mesmo, lembro que foi o lugar mais caro que ficamos foram 40USD um quarto de casal com café da manhã e a noite fomos numa rua cheia de bares, é tipo um calçadão onde não passa carro, é bem legal e tem um bar brazuca lá... tomamos várias jarras de chopp.. ehehehe...


É isso, espero que ajude quem estiver planejando uma viagem para esses lados. Mas aí vai uma dica, planeje bem e procure pegar os onibus credenciados para turismo, ou as melhores companias. Nós fizemos tudo errado e passamos maior perrengue com aquelas jabiracas locais, foi porco, galinha, porco assado, sem contar que o onibus nao parava para comer pois tinham vendedores ambulantes que entravam no onibus de tempos em tempos com uns sacos de porco assado e umas empanadas fedendo gordura... trash trash.. conslusão a gte passava fome nas viagens.. ehheeh.. Mas tudo é experiência..
=)

Algumas fotos estão nesse link:
https://picasaweb.google.com/113779553828291510272/Peru2006#


Até mais!


2 comentários:

Nicole Zaniboni disse...

Neli,
Gostei bastante de seu post obrigada pelas dicas!
Tenho uma dívida básica que acho que você pode me ajudar. Como é o meu primeiro muchilao, vc pode me dar algumas dicas do que levar e como buscar hostel? vale a pena ou tem como reservar ante? Tem um lugar que posso me informar? Como vc fez?

Obrigada,
Nicole

Neli Duarte disse...

oi Nicole,

Obrigada!

Seguinte, a dica é sempre reservar antes nos lugares mais concorridos, eu costumo fazer isso pq as x mudo o trajeto no meio da viagem, mas os lugares mais cheios é meio arriscado chegar sem reserva.
Pra procurar usa os sites abaixo e sempre da uma olhadinha no tripadvisor,o pessoal usa pra comentar sobre os hoteis que ficam.
Sobre o que levar, da uma olhada nesse post, mas em hostel
procura levar sempre um saco de dormir, nunca se sabe a higiene dos lencois de onde vc vai ficar, com o saco de dormir vc usa os cobertores e lencois do hostel tranquilamente, pq vc dorme dentro do seu saco de domir.

Boa Viagem! depois passar por aqui pra atualizar as dicas..
;)
bjs

Hostel:
http://www.hostelworld.com/
http://www.hostels.com/
http://www.hihostels.com/

Avaliação:
http://www.tripadvisor.com.br/

Post
http://papodemochileira.blogspot.com.br/2009/12/mochila-nas-costas-e-rodinha-no-pe.html