terça-feira, 26 de julho de 2011

Praia do Sono - Lar doce lar...

Divagações...
            Fui um tanto relutante a escrever sobre o Sono, acho que é aquele sentimento de “não vou divulgar para preservar o lugar...”, mas acho que os leitores desse blog não são do tipo que devastam os lugares, portanto aí vai minhas histórias, devaneios e dicas sobre o meu lugar favorito no mundo!!!
            Minha relação com o Sono começou na infância, quando eu escutava as histórias das viagens dos meus primos um pouco mais velhos do que eu, sendo que eles iam para Antigos e Antiguinhos, mas como tinham que passar pelo Sono sempre contavam histórias de lá; O tempo foi passando e minha vontade de ir pro Sono só aumentando, conheci um amigo (Emerson Gordo) que frequentavam lá em meados de 95 e a oportunidade de ir com ele surgiu bem no feriado que coincidia com meu aniversário, tive que adiar.
            Nessa época minha meta era ir para todos os lugares que eu tinha ouvido falar, São Thomé das Letras (MG), Maromba (RJ,MG,SP), Camburi (Ubatuba), Trindade (Paraty) e claro a Praia do Sono, comecei a viajar com uns 18, 19 anos... fui conhecendo todos esses lugares nos feriados, até que finalmente fui para o Sono com uma turma de Caçapava e desde então, não consegui mais ir pra outro lugar...rss... viciei mesmo, passei vários anos até ir embora de SJ Campos, indo todos os feriados pro Sono e alguns finais de semana tb, sem contar nas férias.. eheheheh... Depois que voltei a morar em SP continuei indo, não tanto como antigamente, mas sempre que rola, dou um pulinho “lá em casa” e quem quiser ir, me avisa que vou junto!!!
            Eu costumo dizer que Deus quando estava pensando em me criar estava lá na Praia do Sono pensando em mim..rss... AMO esse lugar, é como se fosse minha casa, meu lar. Uma vez divagando sobre o Sono com a Thais e o Alexandre, chegamos a conclusão que talvez seja porque lá não tem essas coisas de status, de carro,  de roupa legal, de “ser alguém”, de conforto, lá no Sono a gente é o que é na essência de cada um e isso dá uma sensação de liberdade; Hoje mudou um pouco isso, porque progrediu como tinha de ser e está cada mais escasso aqueles que encaram a trilha pra chegar, já tem energia elétrica e consequentemente banho quente, tem casas e chalés pra se hospedar, tem bastante opção de restaurante, o celular pega, etc... aos poucos o perfil das pessoas que frequentam o Sono vai mudando. Quando comecei a ir não tinha nada disso, tive que aprender a cozinhar nessas férias que passei lá (PF era muito caro pro momento), tomar Coca-Cola gelada era luxo, geralmente os meninos pescavam durante o dia e a nossa tarefa era catar lenha e limpar os peixes (essa última parte ficava mais pra mim e pro Tavinho) ..rss.. bem coisa de filme mesmo... ehehehehehe...
            Dessa vez, passei 45 dias lá, sendo que voltei por 2 dias pra SJCampos para fazer uma entrevista, mas deixei minha barraca e todas minhas coisas armadas lá e quando cheguei de volta no Sono eu falei sem querer: Ufa, cheguei em casa!!
            Eu diria que essas férias de 2001 foi o melhor verão da minha vida, talvez pelo momento que estava vivendo... no alge dos 20 aninhos... minha preocupação era pagar a faculdade apenas, como já tinha pago 2 meses adiantados eu tinha esse tempo sem preocupação, eheheh... Isso sem contar as histórias diversas de farra, amor, amizade,  conscientização ecológica, cultura, etc.. Somente quem esteve lá e viveu isso sabe o que estou dizendo...
            Por isso vou dedicar esse post a todos que estavam lá nesse verão inesquecível de 2001:
Thais e Tati (SP), Kidi (SP), Luiz (RJ), Fred (SP), Gustavo (RJ) os palhaços, Marcio (PR) e Barata (RJ), Alexandre (Prudente), Jhony (SP), Anderson (Caraguá),  Luciane (SJCampos), Marina e Pablo (SP), Silvia (SP), Milene (SP), China (SP), Ana Claudia (SJCampos), os meninos da banda que tb eram de SJCampos, o pessoal do Sono, D. Val, Seu Jonas, Binho, Xande e especialmente o Tavinho (Campinas).
;-)

Mas eu sei que ta faltando gente pra mencionar, ehehhehehehe...

Bom, chega de divagações e vamos ao que interessa:

Como chegar:
            Ônibus: Tem que ir até Paraty, de lá pega-se um circular até a vila do Patrimônio e então uma van, carona, até a vila de Laranjeiras. Outra opção é pegar o circular de Paraty que vai direto para Vila de Laranjeiras.
            Carro: Rio-Santos, pra quem vem de Ubatuba(SP), depois da divisa de estados são 12km até a vila do Patrimônio, ali sobre a direita o morro apelidado de “Deus me Livre”, sobe a estradinha sinuosa, na bifurcação que vai pra Trindade mantenha a esquerda, continua subindo, passa pelo portão do condomínio de laranjeiras, se o vigia parar é só informar que vai para o Sono. Chegando na Vila de Laranjeiras passa pelo centrinho da vila e continua reto, vira a segunda a direita e segue até uma pracinha.
            A casa de esquina é do filho do seu Roque e eles permitem parar o carro lá, na garagem dele ou na rua em frente a casa. A última vez que fui era R$10,00 a diária e é tranquilo deixar o carro ali. A casa do seu Roque fica bem no pé da trilha para ir pro Sono.
            Trilha: São ~1h30  de trilha, carregando a mochila nas costas, as 2 primeiras subidas são pra desistir, mas depois fica tranquilo. Eu já fiz em 40 min e em 4 horas de  noite e de ressaca.. ehehehe... o tempo varia do ritmo de cada um, mas a maioria das vezes, fiz em 1h30 mesmo.
            Barco: Para ir de barco é preciso ir até o centrinho da vila de Laranjeiras e negociar com algum barqueiro que estiver lá esperando. Em época de temporada tem fila, e é um tanto demorada, tem que dar o nome para moça da cooperativa que estiver gerenciando. Fora de temporada, se não tiver ninguém lá é preciso ligar pra alguém ir lá buscar, mas não adianta ligar para furar fila em alta temporada porque os próprios barqueiros teem que respeitar a fila de barcos da cooperativa. O barco leva cerca de 15 minutos até a praia depois que embarca. Vai uma perua do condominio buscar o pessoal no centrinho de Laranjeiras e dentro do condominio não é permitido sair do deck. Um tanto hostil, mas é a melhor maneira que encontraram para não cortar de vez os barquinhos. (Uma época colocaram uns burros pra levar as coisas do pessoal pela trilha, foi zuadoooooo)

$: alta temporada eles cobravam até R$25,00 por pessoa + bagagem. Não é permitido ir com bagagem de outras pessoas, teria que pagar mais.

Onde ficar:
            Dona Val (Cantinho do Sono)
            Fica no meio da praia, eu prefiro ficar na D. Val que já me conhece de muitos anos, mas em termos de estrutura não é o melhor camping.   Agora ela tem a opção de chalé, aí sim é bem legal a infra do Chalé. No Camping é banho frio e no chalé é quente.

            Marimbar (chuveiro quente)
            Fica no começo da praia, a única opção é o camping, porém é muito boa a infra que montaram lá, tem cozinha coletiva, banheiros amplos e uma opção de chuveiro quente (a diária é mais cara).

$ os preços variam de alta e baixa temporada, mas geralmente é entre R$7,00 e R$15,00 a diária por pessoa.

            Lindalva
            A Lindalva tem opção de casas e alguns chalés no final da praia. Nesse site tem o contato.
            http://www.praianegra.com.br/chale_praia_sono.html

Onde comer:
            Tem vários restaurantes rústicos pela praia. Eu gosto da comida da D. Val e da Lindalva. $: varia entre R$10,00 a R$15,00 o PF.
            Durante a tarde tem a molecadinha que vende o bolinho de aipim e bolos doces pela praia, muito bom, custa por volta de R$2,00.
            Para o café da manhã tem o pão da D. Maria, é R$5,00 o pão caseiro muuuuiitooo bom, da pra umas 3 pessoas, mas é preciso acordar bem cedo, a casa dela fica atras da igrejinha, uma porta azul a direita do comecinho da trilha da cachoeira.
            Tem a casa da empada um pouco depois da Igrejinha, ela também faz fornada por encomenda, a empada é muito boa. O Pedaço custa R$2,00 e acaba rápido.

Onde ir:

Cachoeiras:
            - Pocinho: Saindo atras da Igrejinha, segue pela trilha da cachoeira, sobe um pouquinho e quando chegar numa área meio aberta, tem uma pedra pintada de branco escrito “poço”, não é tão fácil de identificar, mas todo mundo sabe onde fica. É a cachoeira que eu mais gosto de ir, quando a praia ta cheia a muvuca vai pro jacaré e o pocinho fica bem tranquilo. Tem 2 poços bom pra nadar e uma pqna queda que da pra massagear.

            - Pedra do Jacaré: é a mais famosa, segue pega mesma trilha do pocinho e vai subindo, tem alumas pedras pintadas no caminho mas tb não é tão fácil de identificar, embora não tenha como errar a trilha.. eheheh.. todo mundo sabe onde é. Tem uma pedra grande que parece um jacaré e quem conhece, costuma pular de lá de cima. Precisa saber a posição de pular pq tem bastante pedras.

            - Galhetas: Essa cachoeira é bem massa!! Fica no caminho para praia de Ponta Negra, meio longinho do Sono, tem que pegar a trilha pra Antigos e ao invés de entrar pra Antiguinhos vai pra esquerda e caminha um tanto pra chegar. Antes de começar de subir o outro morro para Ponta Negra tem uma trilhasinha pra esquerda onde chega nessa cachoeira, é bem legal mas só vale a pena como sendo uma parada rumo Ponta Negra.

Praias:
            - Antigos: A próxima praia logo depois do Sono, a subida do morro é um tanto assustadora, mas a trilha em si é tranquila... ehehehee. Pela subida ser um tanto íngrime,   torna a volta meio tensa (no meu caso), mas a vista do alto do morro é FANTÁSTICA!!! Ficaria horas lá contemplando... a praia de Antigos é meio brava, mais pra surfista, e é deserta também, eu gosto mais de ir pra Antiguinhos.

            - Antiguinhos: Uma pequena praia logo depois de Antigos, tem que ficar esperto na trilha de acesso, mas é bem movimentado é só prestar atenção de onde as pessoas estão vindo e ir nessa direção, logo depois de um córrego de água doce vira a direita e segue o fluxo da água, é bem pertinho e muito boa de passar o dia. Não esqueça de levar água e lanchinho, pois não tem nada lá.

            - Galhetas: É uma praia de pedras, apenas pra ficar olhando mesmo, antigamente era caminho obrigatório rumo a Ponta Negra, e tínhamos que ficar esperto em relação a maré, pra não pegar maré cheia na volta; Hoje em dia tem outra trilha e a passagem por Galhetas é opcional.

            - Ponta Negra: É uma praia muito linda!!! Água verde esmeralda e parece uma piscina, muito muito calminha. O ruim de lá, é que não tem sombra na praia, em dias de sol forte é zuado ficar fritando na areia, principalmente pra mim que sou branquela.. ehehehe... Geralmente a gente almoça no último restaurante e volta de barquinho pro Sono.  A trilha de volta é tranquila, mas eu tenho medo da descida de Antigos, por isso prefiro voltar de barco.. ehehehe.. mas encaro a volta pela trilha se a turma insistir. :-P

            Depois de Ponta Negra tem várias outras praias (que eu ainda não conheço), mas a trilha é pesada e seria melhor ir com algum guia. Esse pedaço pertence a uma península que vai do Pouso da Cajaíba até Ponta da Juatinga, tem muito coisa legal por ali e nesse post está com foco maior no final da  Ponta da Juatinga onde fica a Praia do Sono.

Isso aí, vou postar algumas fotos mais pra frente e atualizo esse post com o link.

Valeu e até a próxima!


6 comentários:

CAMILA disse...

Olá!

Adorei o blog e o relato da viagem! ^^

Vc tem algum telefone que eu possa falar com a Dona Val ou no Marimbar?

Obrigada!

Neli Gatinha disse...

oi CAmila,
tenho.. mas só consigo pegar no finde.. entra semana que vem que eu posto aqui!!

bjss
;-)

Neli Gatinha disse...

oi Camila,
Abaixo o telefone da D. Val:
(024) 99594398

Esse é do Xande, filho da D. Val, ele tem barquinho pra buscar em Laranjeiras.
(024)99569931

bjs

stephanny e luis disse...

Muitoo bom ,estavamos loucos atras de informacoes dessa praia,porem tds q encontramos eram mt vagas e deixavam mt duvida ,obrigadaaaaa ;))

Anônimo disse...

Oi Pessoal, estou indo para minha segunda casa, minha conexão direta com Deus na próxima semana.
Lugar maravilhoso que recomendo para quem é especial.

Bjs

Anônimo disse...

Olá Neli estaremos lá nesse fim de semana. Adorei seu relato. Sheila Inacio